quinta-feira, 29 de maio de 2008

sopro


hoje eu estou com vontade antiga.
quero palavras de anteontem...
quero um vento de palavras que soprou no acordar de sábado.

eu quero o querer.


caminho em gerúndio
pra não perder a experiência das sensações
mas me alcanço tão aérea que descanso
no colo de uma velocidade colorida e faiscante.


dou passos lentos. eu te espero.
mas me acompanhe por favor...
agora estou saltando daqui
para a direção do vento e
um pio de pássaro no contratempo.



eu não me preparo para o tempo
mas ele me prepara para a ação.
hoje não sonhei...

a vontade quer jorrar
em atualizações...


um sopro ainda é muito pouco
pra este coração tão revirado.


mas a maré mudou.
e eu continuo caminhando sobre as águas.