quarta-feira, 25 de julho de 2007

entre

não sei mais pra que serve
um monte de coisa que serve pra outras coisas.
eu não sirvo em ser dura,
ser moldura,
em estar sempre nas conjunturas.
me cansam as estruturas.
eu quase não caibo em mim.
me entorto
pra ter outros olhos.
me fujo pra não "ter que"
quando mais percebo o "que".
tem sempre um que. e um monte de que-zinhos
esperando a ligação....
fiz uma ponte entre o azul o rosa e minha vocação
eu acho que sirvo no azul e rosa com asas
eu acho que sirvo no entre.