domingo, 1 de julho de 2007

diário aberto no momento agora
instante de agonia pluvica
chove palavras numa folha suja
limpa minha cara oculta
agora não...
daqui a pouco tudo será silêncio e solidão.
vai embora, emoção
de não ter o que dizer
de ter muito sangue pra escorrer
pra escolher cada letra
é preciso coragem, não coração
sim intenção.
vai longe...
as folhas balançam na frente
de um poste apagado.
acende o verbo então...